quinta-feira, 31 de maio de 2012

Vida de um adolescente.

Esse texto foi uma amiga muito especial que escreveu: Sheila Ferreira
Eu gostei tanto que resolvi colocar no bloggler.
Adolescente nem de mais, nem de menos. Só adolescente....





Ser adolescente é algo...  Estranho.  Porquê? Por que você não é mais criança, porém também não é adulto. Então, o que somos, afinal?
Somos pessoas com muitos sonhos, planos, expectativas, ideias, criatividade, energia, e... Dúvidas. Muitas dúvidas!

-“Qual carreira devo seguir?”

- “Com qual roupa vou pra festa da Alana?”

- “Será que sou nova de mais para namorar?”

- “Será que o fulano de tal gosta de mim?”

- “Alguém sabe que eu existo???!”  

É, a nossa vida não é nada fácil! Escola, trabalho, cursos, amigos, família, namoro, faculdade, vestibular, roupas, maquiagens, dinheiro, músicas, livros, filmes, responsabilidades e cobranças que, muitas vezes, aparecem na nossa vida cedo de mais.

E, talvez o engraçado de tudo isso seja o fato de que, não é somente nós, os adolescentes, que sofremos com esse turbilhão de emoções e novidades: Os nossos pais também sentem os impactos desse furação que se chama puberdade! São as garotas preocupadas com o visual, as espinhas, o peso ideal... Os garotos rebeldes, procurando seu estilo num corte de cabelo, no time de futebol, no tênis de marca e no grupinho de amigos.

Creio que não há como definir um adolescente com uma palavra, uma frase, ou até mesmo um texto, porque, cada jovem tem os seus anseios, as suas dúvidas, os seus sonhos. Nós esperamos muito da vida, e, querendo ou não, somos influenciados por vocês, adultos!

Por que em vez de julgar e apenas dizer que nós somos um bando de gente imatura, sem responsabilidade, e que não liga para as consequências de seus atos, vocês deveriam nos estimular, mostrar que, se nós batalharmos pelo nosso sonho, ele pode sim se realizar; que existem outras saídas para resolver os problemas que temos além das drogas e das bebidas; que a mulher de verdade é valorizada pelo seu caráter e seus pensamentos, e não pelo tamanho do decote que ela usa; e que os meninos não precisam “pegar todas” para provar que é homem, mas sim que ele tem que ser homem o bastante para conquistar todos os dias a mesma mulher.

Eu gosto de ser adolescente, e, de até me aproveitar daquele termo que usei no início do texto, sabe por quê? Por que, como não sou adulta, posso deitar no colo da minha mãe e desabafar sobre o meu dia, contar os meus planos e receber cafuné; e, como não sou mais criança, posso dormir depois das dez da noite lendo  meus livros e o bicho papão nem vai querer me assustar, afinal, não tenho mais medo do escuro... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar *-*