sexta-feira, 6 de julho de 2012

Ex

Não te pertenço mais...








Um dia você vai perguntar onde esta aquela garota que gostava tanto de chorar. Talvez ela não gostasse era de chorar e sim de você. Quando você estiver sozinho sem ninguém para conversar e seu telefone não tocar, ai você vai lembrar de quantas vezes eu te liguei e você não quis atender. No momento em que a solidão tomar conta e invadir o seu coração e de alguém você precisar para preenchê-lo de amor e carinho, será de mim que lembrará, pois á todo momento corri feito uma louca para te fazer o homem mais feliz e te provar o quanto eu te amava, mas você não me deu oportunidade para expressar todo meu sentimento por ti. No meio da noite quando perder o sono, e rolar pela cama verá que estás sozinho, e que além daquela escuridão não há mais ninguém, e nesse momento você pensara em mim, pois se estivéssemos juntos iria me acordar e com todo prazer te faria dormir novamente, fazendo-lhe carinhos e dizendo ao pé de seu ouvido o quanto eu te amava. Naquele final de semana que seus amigos não estiverem com você, e sozinho novamente estiver, sem ter o que fazer, sentira a minha falta, pois por mais que não me amasse o quanto eu te amei, eu servi para estar com você nos momentos em que estava sozinho. Quando todos á sua volta não sorrir para você, do meu sorriso inocente de uma garota que sofria você lembrará. E quando a velhice chegar, a sua pele enrugada ficar, e nenhuma outra te querer, essa vai ser a pior hora para você, pois refletira e verá o quanto eu te amava, o quanto eu fazia de tudo para estar ao seu lado. Noites e noites que passei acordada chorando por nem se quer uma mensagem você me mandar. Decepções que tive com você me fizeram hoje ser forte e pensar mais em mim, pois quando entreguei a minha vida para ti, dela você fez o que bem quis, e esqueceu que carrego um coração, e que tenho sentimentos... Afinal quando o arrependimento chegar você vai ter que entender a triste realidade, eu te amei, agora já não amo mais! E em outras palavras VOCÊ ME PERDEU!

terça-feira, 3 de julho de 2012

Balada

24 motivos para ir em uma balada gay...






1- Em primeiríssimo lugar: são as melhores pra dançar. Tanto pela música quanto pela animação da pista.
2- Você nunca vai precisar pagar o mico de inaugurar a pista. Festas gays já estão sempre bombando ainda que você chegue cedo. Eles começaram a festejar há mil anos e nunca mais pararam e nem vão.
3- Festas gays também nunca acabam, apesar de acabarem sempre em algum lugar ainda mais maluco.
4- Só os gays entendem que dançar como uma devassa louca é super divertido e não quer dizer que você está a fim de sexo (muito menos de ser tratada como uma devassa louca).
5- Por mais ridículo, insano ou indecente que seja qualquer ato que você cometer, terá sempre alguém fazendo algo pior.
6- Se você estiver linda vai causar inveja ao invés de desejo. No fundo, é o que toda mulher prefere.
7- Você não precisa ficar na dúvida se o cara é gay. Ele é.
8- Se um cara falar que é macho, acredite. Precisa ser macho para ir a uma balada gay.
9- Homem idiota briga pra mostrar que é homem (e idiota). Como ali ninguém quer mostrar nada e só se divertir, dificilmente sai porrada. (No máximo uns tapinhas na cara interrompidos quando toca Madonna ou Justin).
10- Caminhar um metro sem ter cabelos puxados, ombros cutucados e cintura beliscada é o sonho de qualquer mulher bacana (se você fica contente quando mexem com você na obra você não é bacana e, pior, precisa urgente de um nutricionista).
11- As “acéfalas-nasaladas-alisadas-caçadoras-de-namoradinhos-ricos-que-fazem-o-símbolo-de-paz-e-amor-de-ladinho-para-fotos-de-blogs-de-balada-playba” só vão nesses lugares quando estão super deprimidas e costumam vomitar em suas botas de camurça e franginha (e sola vermelha) inviabilizando as mesmas (e você, uma mulher bacana, injustamente mal tratada no colégio por não ser exatamente linda, pode se vingar delas).
12- Às vezes, por alguma razão obscura da psique feminina, a sensação de dançar “encoxada” por doze amigos sarados, bem vestidos, cheirosos e felizes, melhora muito a auto-estima, ainda que na cama você termine sempre cercada unicamente por farelos do pacote de Amanditas.
13- Estar num ambiente cheio de homens lindos que não te desejam e A CULPA NÃO SER SUA é libertador.
14- Ao invés de sair da balada certa (mais uma vez) de que o pai dos seus filhos definitivamente não está numa balada, você já chega na balada com essa certeza. Poupa um tempo precioso.
15- É badala pra exorcizar ao invés de ficar pagando de gata. E pagar de gata (empina bunda, chupa a barriga, arrebita os peitos, equilibra no salto, faz cara de mistério…) dá gases.
16- Quando você não quer agradar os homens, acaba agradando. Os poucos e valentes (e descolados!) machos da casa certamente vão reparar positivamente em você.
17- Toca Friendly Fires, Beck, Amy Winehouse, Basement Jaxx, Daft Punk, Hot Chip, Justice, LCD SoundSystem e o melhor do rock indie do momento numa versão “remix feliz, não se mate ainda”.
18- Seu ex namorado não vai estar lá, o que significa que você não vai voltar pra casa querendo morrer (ou com ele, o que é pior). E se ele estiver lá, baby, tá tudo explicado.
19- Se todo mundo dançar “moooito” e começar a suar, bicha não fede. No máximo “cheira” almiscarado.
20- As poposudinhas de calças apertadas estão seguras: ninguém vai passar a mão na bunda delas. (ou vão mas é pra descobrir se a etiqueta da Diesel é falsa, ou seja, é pro bem).
21- Não tem essa coisa machista tosca de “mulher até meia noite paga menos”. Você está lá como um deles, ou vice-versa (fiquei confusa agora).
22- Gastar uma fortuna em roupas, sapatos, brincos, maquiagem e cabeleireiro finalmente poderá ser valorizado. (já a calcinha você pode botar aquela de algodão com o elástico esgarçado mesmo, bem mais confortável pra se acabar de dançar).
23- Se um cara pedir seu telefone, ele com certeza vai ligar no dia seguinte. Gay adora manter contato (ainda mais se o seu primo tiver ido junto com você).
24- Se você encalhar na balada, tudo bem: todas as mulheres a sua volta encalharam também!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Primeiro Amor


Quando você menos esperar...





É engraçado o que o amor faz com as pessoas. Basta apenas um olhar, um toque, um sorriso, e o coração já nos faz o favor de se apaixonar. Começamos a desejar aquela pessoa como se ela fosse o último bis do pacote, como se ela fosse o ar que respiramos, o motivo pelo qual estamos vivos. Ficamos meio bobos, rimos de tudo, choramos por qualquer coisa, nos emocionamos com o mais simples canto dos pássaros.
O amor é assim: chega sorrateiro, como quem não quer nada, e vai invadindo o nosso coração, a nossa mente, a nossa alma, e quando finalmente nos damos conta da sua presença, percebemos que não somos mais responsáveis pelas nossas emoções; que não podemos mais controlar os nossos desejos, os nossos pensamentos. A razão sai de cena e quem assume a direção dos nossos sentimentos é o amor. O puro, simples esperto e agradável amor.

Saudade

Eu sinto saudades...






Alguém aí pode me dizer como faz pra deixar lá trás uma saudade que não se pode mais recuperar? Porque eu não aguento mais ter que lembrar do tempo que eu era tão feliz, do tempo que eu não precisava de muita gente pra me fazer sorrir, do tempo em que minha mãe sabia me dar carinho de verdade e que meu pai se preocupava se eu estava com frio ou com calor durante a noite. Tenho tanta vontade de voltar a ter quatro, cinco anos de idade… Sei que essa é a vontade de muita gente por aí, e que todos daríamos tudo para poder realiza-la. Só que ainda não inventaram máquina do tempo não é? Quer dizer, nada daquelas coisas grandes e barulhentas que fazem você viajar no tempo e reviver tudo de novo, podendo mudar umas coisas aqui, olhar outras ali, chorar mais um pouco, sorrir mais ainda… A única máquina que ainda temos pra fazer reviver o passado é a nossa própria memória e o nosso coração. Quando eles trabalham juntos parece que nada mais importa, parece que realmente a gente deixa tudo do agora e volta a ser quem eramos antigamente. É incrível nossa capacidade de reviver as coisas dentro da nossa mente né? E o coração, como é que ele consegue ter tanto controle sobre nossas emoções assim, hein? Como é que ele consegue guardar tantos sentimentos tão contrários uns aos outros, como ele consegue guardar essa dor de perda eterna? Eu não sei como funcionamos, se somos produto de todas as nossas lembranças ou se tudo o que acontece no hoje, é apenas um passo para o futuro. Não quero saber desvendar essas coisas, só quero saber se alguém por aí, sabe como faz pra se livrar dessa dor! Porque, eu não suporto mais lembrar de como eu era feliz e deixei tudo isso escapar pelas minhas mãos, como eu permitir que essa brisa leve com cheiro de limonada e algodão doce passasse por mim tão rápido. Por favor vida, me trás de volta minha inocência, minha vontade de viver intensamente e tira de mim essa dor de perda? Eu não aguento mais ter que depender de lembranças